Psiquiatria e Sociedade

Mente, cérebro e gente

Faça uma mulher feliz: mande-a trabalhar (e lave você a louça)

leave a comment »

Você se sente mais feliz no trabalho ou em casa? A reposta depende: se você é mulher, provavelmente é mais feliz… no trabalho! Pois é. Acaba de ser publicado o resultado de um experimento que traz mais informações para enriquecer – e complicar – o debate sobre o até hoje mal equacionado balanço entre carreira e família que desafia a sociedade, em particular as mulheres.

Leia a íntegra no Portal Estadão.

Written by Daniel M Barros

22/07/2014 at 4:12 PM

Publicado em Uncategorized

Como a seleção divertiu nossos cérebros!

leave a comment »

Você teve a curiosidade de contar quantas piadas ouviu sobre a derrota do Brasil para a Alemanha? Eu perdi as contas já no intervalo do jogo, tamanha a quantidade de montagens, fotos, desenhos e textos satirizando aquele vexame no momento mesmo em que ele ocorria. Mas o que considero ainda mais curioso é que um ou dois dias depois elas praticamente desapareceram, como se nada tivesse acontecido.

Se as atuais teorias sobre o funcionamento do humor estiverem corretas, esse experimento social em larga escala que ocorreu nas redes sociais ilustra dois fenômenos: 1) como o riso nos ajuda a lidar com conflitos, e 2) no final das contas as pessoas sabem muito bem qual a verdadeira importância do futebol em suas vidas.

Leia a íntegra no Portal Estadão.

Written by Daniel M Barros

17/07/2014 at 1:19 AM

Publicado em Uncategorized

Engole esse choro e ergue a cabeça!

leave a comment »

universidade alemã estudou se a postura dos jogadores na cobranças das penalidades influencia a percepção sobre eles e, o que interessa ainda mais, sua performance. E descobriu que evitar de olhar para o gol, manter o olhar baixo e ficar inquieto na cobrança, como querendo se livrar apressadamente da pressão, são atos que transmitem a impressão de fraqueza não só para a torcida mas também para os goleiros. Com isso eles se sentem mais confiantes e esperam um pouco mais pela cobrança, aumentando a chance de defesa

leia a íntegra no Portal Estadão.

Written by Daniel M Barros

01/07/2014 at 11:41 AM

Publicado em Uncategorized

Quem apanha em dia de jogo?

leave a comment »

A associação entre violência e futebol pode contaminar não apenas os torcedores nos estádios, sobretudo quando reunidos torcidas organizadas, mas também os distantes telespectadores, com perdão do pleonasmo. Diversos efeitos no comportamento e na própria fisiologia dos fãs vêm sendo estudados nos últimos anos, em diversos esportes. Com relação ao futebol, e mais especificamente à Copa do mundo, chama atenção um tema tão inusitado como importante: violência doméstica.

Leia a íntegra no Portal Estadão.

Written by Daniel M Barros

24/06/2014 at 12:52 PM

Publicado em Uncategorized

Xingar a presidente é certo ou errado?

leave a comment »

Várias artigos já foram escritos sobre o episódio das vaias e xingamentos recebidos pela presidente Dilma na abertura da Copa. Percebi poucas variações: uma parte deles condenando como uma vergonha abominável, a outra parte defendendo e justificando a manifestação. E todos com bastante veemência. Por minha vez, demorei para compreender o fenômeno como um todo. Creio que tal lerdeza se explica porque (…)

Leia a íntegra no Portal Estadão.

Written by Daniel M Barros

17/06/2014 at 2:19 PM

Publicado em Uncategorized

Como funciona a oração do papa

leave a comment »

Um padre e um rabino foram assistir a uma luta de boxe. Ao entrar no ringue um dos lutadores faz o sinal da cruz, ao que o rabino perguntou para o padre: “O que significa aquele sinal?”. Ao que padre responde:

Leia a íntegra no Portal Estadão.

Written by Daniel M Barros

10/06/2014 at 12:34 PM

Publicado em Uncategorized

O crack e o capeta

leave a comment »

Que a droga é “coisa do capeta” qualquer um que tenha conversado com um dependente químico descobre rapidamente. A sensação de uma força incontrolável que leva o usuário a buscar a droga, mesmo contra sua vontade e ciente dos tremendos prejuízos que ela causa, é frequentemente vivenciada como uma espécie de possessão. No romance em que descreve as artimanhas do diabo, o prolífico escritor britânico C. S. Lewis coloca na boca de um experiente demônio a descrição do estratagema:

Leia a íntegra no Portal Estadão.

Written by Daniel M Barros

03/06/2014 at 9:49 AM

Publicado em Uncategorized

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 818 outros seguidores