Psiquiatria e Sociedade

Mente, cérebro e gente

O silêncio e o grito – estupro universitário no Brasil e no mundo

leave a comment »

Quase tudo tem um lado bom. Existem exceções, mas o atual processo de exposição pelo qual passa Faculdade de Medicina da USP não é uma delas. Refiro-me às denúncias de estupro e violência contra estudantes nas festas da faculdade, discriminação contra alunos homossexuais e racismo, que já vinham aparecendo e ganharam força depois do inquérito aberto pelo Ministério Público Estadual. Acredite, isso tem um lado bom.

Leia a íntegra no Portal Estadão.

Written by Daniel M Barros

18/11/2014 at 7:53 AM

Publicado em Uncategorized

Os pelados e suas razões

leave a comment »

Se ainda não perdi as contas, já são quatro os pelados de Porto Alegre nas últimas duas semanas. Desde 30 de outubro, quando uma mulher foi detida por estar correndo nua num parque da cidade, mais três casos foram flagrados, no que parece já configurar uma tendência. Das quatro pessoas, duas mulheres foram abordadas e levadas – adivinhe para onde? – para o psiquiatra. Ambas teriam problemas, segundo informações de familiares e amigos, o que explicaria o comportamento.

Leia a íntegra no Portal Estadão.

Written by Daniel M Barros

12/11/2014 at 7:48 AM

Publicado em Uncategorized

Seca e covardia política – ou: você tem culpa pela falta d’água

leave a comment »

Não sei se você percebeu, mas ninguém – nenhum político, nenhuma autoridade ou porta-voz de governo, seja municipal, estadual ou federal, PT ou PSDB – apresentou uma solução convincente para a falta de água. Entre falas genéricas sobre obras que deviam ter sido feitas (nunca se diz quais) e a negação de racionamento, não só São Paulo, mas o Brasil todo atravessa a seca sem que ninguém tenha coragem de afirmar o óbvio: não existe solução técnica.

Leia a íntegra no Portal Estadão.

Written by Daniel M Barros

05/11/2014 at 2:37 PM

Publicado em Uncategorized

Democracia birrenta

leave a comment »

Passadas as eleições não queria voltar ao tema. Nem mesmo depois de ver as reações hostis tanto de derrotados como de vitoriosos. Já havia antecipado em outro texto que nas redes sociais podemos nos comportar meio como psicopatas, inclusive apontando alguns motivos para o ódio eleitoral em artigo recente. Mas não consigo resistir. Não para falar das brigas, mas para destacar, dentre as barbaridades que andei lendo, aquelas que demonstram que, no fundo, o problema é de uma tremenda imaturidade da nossa sociedade.
Das bobagens que encontrei, assustou-me texto que viralizou nas redes sociais.

Leia a íntegra no Portal Estadão.

Written by Daniel M Barros

28/10/2014 at 9:56 AM

Publicado em Uncategorized

Em discussão política, tem burrice para todos

leave a comment »

Enjoei especialmente das redes sociais, onde o diálogo foi totalmente suprimido. Nas brigas virtuais, há marqueteiros ocultamente explorando os vieses cognitivos que nos tornam todos susceptíveis a manipulações. Felizmente existe um remédio para isso: conhecimento.

Leia a íntegra no Portal Estadão.

Written by Daniel M Barros

21/10/2014 at 2:05 PM

Publicado em Uncategorized

Candidato, quais foram seus principais erros?

leave a comment »

Essa era a pergunta que eu adoraria ouvir numa das entrevistas ou debates eleitorais. Assim, a seco: Candidato ou candidata, conte para o eleitor três erros na sua carreira recente. Imagino o desconcerto do político diante do inesperado dilema entre fingir ser infalível ou arranhar sua imagem falsamente construída.
Deixo a sugestão para os âncoras, antevendo desde já grandes benefícios com a pergunta:

Leia a íntegra no Portal Estadão.

Written by Daniel M Barros

23/09/2014 at 10:31 AM

Publicado em Uncategorized

Intermediários – o Rivotril dos corruptos

leave a comment »

No mais novo escândalo da Petrobrás, a presidente Dilma disse em entrevista ao Estadão que acha estarrecedor funcionários de carreira estarem envolvidos. Bom, como se diz hoje em dia, “sabe de nada, inocente”: esses sujeitos são os intermediários perfeitos.
Mas existe outro papel desempenhado pelos intermediários nos casos de corrupção: eles reduzem o sentimento de culpa dos corruptos. São como calmantes para as consciências ao se colocarem numa posição de homens de negócios, dando um ar quase estéril à lamaceira que engolfa a todos. O Rivotril dos corruptos.

Leia a íntegra no Portal Estadão.

Written by Daniel M Barros

09/09/2014 at 5:12 PM

Publicado em Uncategorized

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 898 outros seguidores