Psiquiatria e Sociedade

Mente, cérebro e gente

A greve de fome e a ética

leave a comment »

Comer é tão bom, tão instintivo e tão necessário, que situações nas quais alguém escolhe não se alimentar são profundamente perturbadoras. Lembro-me que durante a faculdade de medicina nada me impressionou mais do que as pacientes com anorexia, cuja distorção da imagem corporal fazia que mesmo as mais esqueléticas se achassem gordas, recusando por vezes até mesmo água. Esse incômodo foi comercialmente explorado no século XIX, quando faquires jejuavam publicamente para o fascínio aflito do público, como retratado no conto O artista da fome, Kafka. Isso tudo para não entrar na situação mais prosaica dos pais que se desesperam com os filhos que não comem bem.

 

Leia a íntegra no Portal Estadão.

Written by Daniel M Barros

17/07/2013 às 11:47 AM

Publicado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: