Psiquiatria e Sociedade

Mente, cérebro e gente

A demonização dos calmantes

with one comment

“Eu não quero depender de remédios” é uma frase muito comum de se ouvir no consultório. A sombra de dependência que paira sobre os tratamentos psiquiátricos assusta muitos pacientes, e é um trabalho enorme explicar as diferenças entre necessidade, dependência, vício etc. O tema é quente, e o mais recente episódio do Profissão Repórter investigou o exagero de prescrições de calmantes no país. Embora a tarefa seja legítima, acredito que se perdeu a chance de expor para a população algumas distinções essenciais.

Leia a íntegra no Portal Estadão.

Anúncios

Written by Daniel M Barros

06/09/2012 às 11:32 AM

Publicado em Uncategorized

Uma resposta

Subscribe to comments with RSS.

  1. Está circulando nos ônibus de Belo Horizonte um seguinte texto que propaga esta demonização.O texto diz a respeito do medicamento Rivotril.
    Conhecendo a grande estigmatização das doenças psiquiátricas, este texto ajuda a disseminar o preconceito contra o medicamento e contra pessoas que fazem uso do mesmo, sem discriminação.
    Considerando também que este texto pode ser lido por milhares de passageiros que utilizam o transporte público e que, em muito dos casos, pode ser a única fonte de informação sobre o medicamento para muitas pessoas, a divulgação deste texto é de uma irresponsabilidade tremenda.

    Cansa…Alcança…Descansa… e Cansa de Novo
    Fernanda Graziella
    Fuga? Alivio? Desespero? Tédio? Solidão? Satisfação? Prazer? Ninguém sabe responder, ninguém sabe descrever, e algumas pessoas não conseguem entender. Estou falando do famoso RIVOTRIL. Ele mesmo…é o melhor amigo de alguns, ao mesmo tempo inimigo de muitos. Será que realmente é preciso pagar pelo sono? Pelo sossego? Pelo relaxamento? Quando na verdade não é preciso pagar, apenas aceitar…enfrentar…. Algumas pessoas tomam pela insônia, outros tomam pra deixar sempre pra amanhã o que pode ser feito hoje. É o medo? Medo de quê? De saber que vai levantar cansado se não ingerir? Que vai chorar uma noite inteira com n problemas. e que no final vai se render a ele? Ele…o vício, a dependência, a fraqueza, a fuga…Até mesmo a preguiça… Se tenho ele que resolve, pra quê dar conta?”

    O contato dos responsáveis por essa divulgação é:
    Associação Cultural Teia de Textos
    Rua Frei Leopoldo, 80 / sala 02
    Bairro Ouro Preto
    Belo Horizonte – MG
    31310-180

    (31) 3586-2511

    teiadetextos@gmail.com

    O contato do patrocinador do projeto é:
    LÁPIS RARO – Agência de Comunicação
    Avenida do Contorno, 3979 – 8º andar – São Lucas
    CEP 30110-021 – Belo Horizonte Minas Gerais – Brasil
    Fone: +55 31 3211-5100 – Fax: +55 31 3211-5172
    e-mail: contato@lapisraro.com.br

    Ingrid Faria

    05/10/2012 at 10:52 AM


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: