Psiquiatria e Sociedade

Mente, cérebro e gente

Avatar – só para carnívoros

leave a comment »

[tweetmeme]
Se você já assistiu Avatar e se impressionou com o realismo das imagens em 3 dimensões agradeça à sua natureza carnívora. Pode parecer contraditório com a mensagem algo new age do filme, mas a verdade é que a ilusão de imagens em 3D só é possível devido à configuração do aparelho visual humano, característica dos animais predadores.

Pode reparar: peixes, bois, tucanos, cavalos, todos têm os olhos na região lateral da cabeça, dando uma visão muito ampla do do ambiente. Isso acontece porque, por serem presas, eles precisam estar atentos aos predadores que se aproximem. Já tubarões, leões, águias, crocodilos, homens, têm os olhos na frente da cabeça; predadores que são, precisam identificar a presa e dar o bote certeiro. Para isso precisam ter uma noção correta de perspectiva, calculando a distância do seu alvo.

A visão em profundidade acontece porque cada um dos olhos vê as imagens por um ângulo ligeiramente diferente (se você fechar um olho de cada vez olhando para o seu dedo irá perceber). O cérebro recebe as duas imagens planas e, fundido-as, compõe uma cena tridimensional, já com a profundidade ajustada. Se a cena está longe, no entanto, os olhos não percebem diferenças significativa entre seus ângulos; é por isso que paisagens distantes parecem mais planas e chapadas do que os detalhes de nossa mão, por exemplo. Esse fenômeno é chamado estereopsia, e o cinema 3D o imita por uma técnica conhecida como estereoscopia: na tela são projetadas duas imagens ao mesmo tempo, tomadas com pequena diferença de ângulo. Os óculos que usamos servem para fazer com que apenas uma delas chegue a cada um dos olhos e a partir daí o cérebro faz o que está acostumado: funde as duas imagens numa só, dando-lhe volume e profundidade.

O esforço conjunto da musculatura ocular e do cérebro para esse trabalho explica porquê muitas pessoas têm tido dores de cabeça ao final do filme. Quem tem dificuldades oftalmológicas também pode não conseguir experimentar a sensação da tridimensionalidade, já que ambos os olhos devem estar saudáveis.

A tecnologia em 3D é a grande aposta atual do cinema e cada vez mais obras são rodadas nesse formato. Se nosso cérebro e olhos aguentarem, há de chegar o dia em que filmes em duas dimensões serão relíquias como são hoje os filmes mudos ou em preto-e-branco.

ResearchBlogging.orgUKAI, K., & HOWARTH, P. (2008). Visual fatigue caused by viewing stereoscopic motion images: Background, theories, and observations Displays, 29 (2), 106-116 DOI: 10.1016/j.displa.2007.09.004

Anúncios

Written by Daniel M Barros

06/02/2010 às 12:24 PM

Publicado em Uncategorized

Tagged with , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: